segunda-feira, 10 de março de 2014

Cultura Do Alecrim


ALECRIM 

Rosmarinus officinalis Linn.

É um arbusto perene de pequeno porte, ramoso, sempre verde, que pode atingir de 1 a 2 metros de altura, dependendo da forma de cultivo. É originário da Região do Mediterrâneo (Sul da Europa e Norte da África) e pertencente à família Labiatae (Lamiaceae) (PANIZZA, 1997; MATOS, 1998). O alecrim é conhecido também por “rosa-do-mar”, rosemary, romero, alecrim-rosmarinho, alecrim-da-horta, alecrim-de-jardim, alecrim-verdadeiro, alecrim-do-Sul, libanotis (PANIZZA, 1997; MATOS, 1998). Apresenta caule lenhoso e muito ramificado, folhas duras (coriáceas), opostas, lineares, finas como um palito, sésseis, persistentes e numerosas, com bordas enroladas para dentro ao longo da nervura central, de sabor picante. Possuem a face superior de suas folhas de cor verde-acinzentada e rugosa e as inferiores brilhantes, esbranquiçadas e com pêlos. Suas flores são hermafroditas e formam pequenos cachos na parte final dos ramos e possuem coloração azul-violeta, rosada ou branca (PANIZZA, 1997). Contêm em suas folhas e flores óleo essencial (pineno, canfeno, borneol, cineol, acetato-de-bornila e cânfora), diterpeno (rosmaricina), taninos, colina, saponina ácida, ácido rosmarínico, pigmentos, flavonóides (PANIZZA, 1997; SARTÓRIO et al., 2000). 

Tem um forte odor canforáceo e são utilizadas como incenso para perfumar a casa (PANIZZA, 1997). É indicado como anti-séptico, antiespasmódico, diurético, antimicrobiano, problemas respiratórios, distúrbios menstruais, entre outros (FURLAN, 1998; SARTÓRIO et al., 2000).

Cultivares: as próprias espécies botânicas. 



Propagação: reprodução se da através de sementes ou estacas de galhos (estacas de 10 a 15 cm). As mudas provenientes de estacas dos galhos devem ser feitas em ambiente protegido com adequado controle de irrigação para que a taxa de pegamento das estacas seja elevado.

Época de plantio: ano todo quando se tem sistema de irrigação implantado. Espaçamento: 0,6 x 0,4 m. 
Mudas necessárias42.000 mudas. 
Calagem e adubação: o alecrim não tolera excesso de umidade e de matéria orgânica (prejudica a concentração de óleo essencial) (SARTÓRIO et al., 2000). Desenvolve-se melhor em solos com calcário e bem-drenados; corrigir a acidez do solo elevando o pH igual ou superior a 7,0. Antes do plantio, aplicar de 30 a 50 t ha-1de M.O. Aplicar no plantio 60 a 80 kg ha-1de N e, dependendo da análise de solo, 60 a 80 kg ha-1de P2O5 e 80 a 100 kg ha-1de K2O. Repetir a adubação anualmente. 
Outros tratos culturais: capinas. 
Controle de pragas e doenças: eventualmente, controle de formigas cortadeiras e de brocas em plantas novas. 


Colheita: O primeiro corte é realizado 6 meses após o plantio. A altura de corte ideal é de 20 cm acima do solo para que rebrote. Lavouras bem manejadas permitem 4 a 6 colheitas/ano. 

Produtividade normal: 1,6 a 2,4 t folhas secas ha-1 por ano (SARTÓRIO et al., 2000); 8-10 t matéria fresca ha-1 por ano; 40-60 kg de óleo essencial por ano. 
Rotação: leguminosas ou outra espécie não gramínea.

Nenhum comentário:

Postar um comentário