segunda-feira, 10 de março de 2014

Curiosidades Sobre O Alecrim (Rosmarinus Officinalis)


Alecrim 

(Rosmarinus Officinalis)
Planeta: Sol.
Origem: Sua origem remonta às praias do Mediterrâneo (o nome rosmarinus vem do latino que significa "o orvalho que vem do mar", devido ao cheiro das flores vegetando à beira mar). Carlos Magno obrigava os camponeses a cultivá-lo. Foi companheiro dos portugueses nas Entradas e Bandeiras. Antigamente queimava-se caules de alecrim para purificar o ar do quarto de doentes em hospitais.
Partes usadas: Folhas e flores.
Lendas e Mitos: Conta-se que numa viagem Nossa Senhora sentou-se à sombra de um alecrim para dar de mamar ao menino Jesus: por isso acredita-se que a planta nunca atinja altura superior à de Jesus adulto. Outro conto diz que a Bela Adormecida foi acordada pelo príncipe com um ramo de alecrim.Os gregos usavam coroas de alecrim em festas, como símbolo da imortalidade. A crendice popular usa o alecrim para afastar olho gordo, erva da juventude eterna, do amor, amizade e alegria de viver. Erva colocada debaixo do travesseiro afasta maus sonhos. Tocar com alecrim na pessoa amada faz ter seu amor para sempre.
Características e Cultivo: Arbusto rústico e persistente, atinge até 2 metros de altura, com folhas resinosas, coriáceas, lineares e verde-escuras. O caule, quadrado, torna-se lenhoso à partir do segundo ano. Locais ensolarados, companheira da sálvia, brócoli e couve, atrai abelhas e repele moscas da cenoura. Solo drenado e permeável, vai bem mesmo nos pedregosos
Originário do Mediterrâneo, o alecrim sempre foi muito apreciado por suas virtudes aromáticas e medicinais. Emblema do amor e símbolo da saudade, o alecrim é considerado uma planta mágica contra mau-olhado. Na Igreja Ortodoxa, até hoje se utiliza seu óleo para unção.
Uso na culinária 

Um raminho ou broto de alecrim confere aroma delicioso a vários pratos, principalmente em carnes e aves em geral, entrando também na composição de molhos, omeletes, sopas e cozidos. É indicado também no preparo do churrasco, sendo suas folhas espalhadas sobre as brasas para perfumar a carne. Pode ser encontrado fresco ou seco.
Os italianos não abrem mão dessa erva, muito apreciada para dar sabor ao carneiro, ao cabrito e ao vitelo. Na Toscana, consome-se na Páscoa o Pane di Rosmarino, feito de massa branca, levemente adocicada, acrescida de uvas passas, molho de azeite e alecrim, com cobertura de açúcar. Na Provença, sul da França, é usado ainda para o tempero de peixes. É, aliás, uma das três ervas básicas da região. As outras são o tomilho e a segurelha.
Receitas rápidas


  • Para uma preparação muito saborosa e com poucas calorias, coloque numa tigela ricota, alecrim e um pouco de azeite de oliva. Misture bem até obter uma pasta. Tempere filés de salmão com sal, pincele azeite e recheie com a pasta. Enrole os filés e feche com palitos. Coloque-os numa assadeira e leve ao forno médio até assar.
  • Corte batatas em bastões (como se fosse para fritar) e prepare-as no forno polvilhadas com alecrim, regadas com azeite de oliva e temperadas com pouco sal. Vire-as durante o cozimento.
  • Use alecrim para preparar legumes no forno. Cozinhe os legumes previamente (deixando-os ainda firmes), distribua-os numa assadeira, regue com azeite de oliva e polvilhe com alecrim.
  • 2 comentários:

    1. É a planta protetora das mulheres, a rosemary.
      Casa que tem alecrim na porta, a mulher é quem manda, diz o ditado.

      ResponderExcluir
    2. Horta e Flores, parabéns pelas matérias, lendo, aprendendo e colocando em prática.
      grande abraço.

      ResponderExcluir