sexta-feira, 24 de julho de 2015

Cultivo da Buganvília (ou primavera, ou bugainville, ou Buganvileas)



PLANTAS DE JARDIM

Buganvileas (ou primavera, ou bugainville, ou bugainvillea)

De origem brasileira, a primavera (Bougainvillea spectabilis, Bougainvillea glabra) - também conhecida como buganvília, ceboleiro, três-marias ou flor-de-papel - é uma espécie rústica, que exige poucos cuidados. Seu nome foi dado em homenagem ao francês Louis Antoine Bougainville, que a descobriu em nosso país, por volta de 1790, e a levou para a Europa, onde ela se tornou famosa e se difundiu para o resto do mundo.
As belas e coloridas "flores" da primavera não são exatamente as flores da planta: são brácteas (folhas modificadas) que envolvem as verdadeiras, e relativamente insignificantes, flores amareladas. O conjunto resulta numa aparência exótica, encontrada nas cores branca, rosa, vermelho intenso ou laranja.
Por ser uma espécie muito hibridada, já se obteve brácteas com dezenas de formas e cores, inclusive bicolores - e também a forma variegada. Quando adulto esse arbusto escandente e espinhento pode atingir de 5 a 10 metros de comprimento. A primavera é uma planta muito rústica, que necessita de poucos cuidados e se adapta a diversos tipos de clima; sendo, inclusive, bastante resistente a mudanças bruscas de temperatura. É certo, porém, que os coloridos mais vibrantes e intensos desta planta são encontrados em locais de clima quente e úmido.

Reprodução, cultivo, poda e adubação

Primaveras multiplicam-se por alporquia ou por estacas de galhos lenhosos, com aproximadamente 20 cm. A primavera gosta de sol pleno, clima quente e úmido, e suporta solos mais secos. As regas podem ser feitas aproximadamente de 15 em 15 dias. A freqüência só deve ser aumentada nos primeiros meses após o plantio ou em épocas muito quentes.
Sobre a questão do sol pleno, é interessante lembrar que em seu habitat natural, a primavera cresce encostada em grandes árvores e utiliza-se dela como tutor. Isso acontece particularmente com a Bougainvillea glabra, que emite brotações muito vigorosas na vertical, até atingir o topo da árvore. Aí, então, abre-se em copa e suas folhas e flores se confundem com as da própria árvore que serviu de apoio.
Assim, podemos pensar que é possível cultivar primaveras à meia-sombra, desde que haja condições da parte aérea receber raios solares diretos.
Recomenda-se fazer uma poda de limpeza periodicamente, removendo galhos secos e doentes, para favorecer o bom desenvolvimento da primavera e estimular sua floração constante. Após a poda é aconselhável realizar uma boa adubação, usando adubos orgânicos ricos em Fósforo (P). Em geral, as primaveras devem ser adubadas preferencialmente com material orgânico (esterco bem curtido, torta de mamona ou farinha de ossos). No caso de optar pelo adubo químico, a recomendação é aplicar uma formulação NPK 10-20-15 ou aproximada, com predominância do P (Fósforo) da fórmula.
Apesar de rústica, a primavera pode ser atacada por lagartas (que devem ser eliminadas pela catação manual) e doenças fúngicas. Se o problema for muito grave, indica-se borrifar a planta com um bom fungicida, tomando sempre o cuidado de não encharcar o seu solo, para evitar o acúmulo de umidade.
Primaveras em vaso: É possível cultivar a primavera em vaso, desde que sejam observados alguns cuidados essenciais:
» Preparar o solo para o plantio com uma parte de terra comum de jardim, uma parte de terra vegetal e duas partes de areia, para facilitar a oxigenação, impedindo que o substrato fique muito compacto.
» Colocar o vaso em local ensolarado. Para florescer, a primavera precisa de pelo menos quatro horas diárias de sol.
» Regar pela manhã ou à tarde, quando os raios solares não estão intensos.
» Fazer adubações periódicas, usando adubos orgânicos ricos em Fósforo (P).

Algumas formas de plantio:

Trepadeira

Bonsai

Em vasos

Carramanchão

Como plantar a buganvília

A buganvília é uma planta tropical que fica cheia de flores coloridas quase o ano inteiro, se for plantada no clima certo. Ela é uma vinha parecida com um arbusto que escala paredes e treliças e floresce todos os anos, se não for exposta a temperaturas muito frias. Veja os passos a seguir para aprender como plantar e cuidar da buganvília.

Decida se quer plantar no chão ou no vaso. A buganvília prospera em lugares quentes e relativamente secos. Se você mora em uma região mais fria, é melhor plantar em um vaso e levar a planta para dentro de casa no inverno.[1]
  • A buganvília se dá melhor quando a temperatura noturna não fica abaixo de 16 °C e a diurna não ultrapassa 38 °C.
  • Em invernos muito frios, a buganvília pode ser colocada para hibernar no porão ou em outro local com pouca luminosidade.

Encontre um local ensolarado no jardim. A buganvília adora a luz e cresce melhor quando fica posicionada para receber sol total, em espaços abertos e virada para Norte (no hemisfério sul) – se você mora no hemisfério norte, plante-a virada para o Sul. A buganvília precisa de pelo menos cinco horas de sol total todos os dias para sobreviver



Escolha um lugar com solo rico e bem drenado. A buganvília não se dá bem em solos que retenham muita água, então garanta uma boa drenagem. Ela precisa de um solo rico e ligeiramente ácido, com pH entre 5,5 e 6,0.
  • Acrescente cal ao solo, para aumentar o pH, ou enxofre, para diminuir o pH, conforme a necessidade.
  • Se for plantar a buganvília no vaso, escolha uma mistura de solo com o nível adequado de pH.
Plante a buganvília. Cave um buraco tão profundo quanto o torrão de raiz da buganvília. Coloque um fertilizante rico em fosfato no buraco, para promover o crescimento das raízes e ajudar as flores a abrirem. Pegue a buganvília e enfie o torrão no buraco. Pressione levemente o solo em torno da base da planta.
  • Se quiser que a buganvília escale uma treliça ou uma parede, certifique-se de plantá-la perto de tal estrutura. À medida que for crescendo, você terá que “treiná-la” para escalar a estrutura, enrolando-a gentilmente na base.
  • Se for plantar a buganvília em um vaso, certifique-se de escolher um que tenha muitos furos de drenagem, pois a buganvília odeia ficar com os “pés” molhados.
Regue moderadamente. A buganvília enfraquece com o excesso de água, ficando sem nenhuma flor e apenas com folhas. Por outro lado, deixar que o solo resseque faz com que a planta fique estressada. Encontre um meio termo – regue o suficiente para manter o solo úmido, mas não tanto para deixar a planta encharcada.


Fertilize regularmente. Alimente a planta com um fertilizante rico em fosfato a cada poucos meses, para manter as flores exuberantes. Fertilizar com muita frequência faz com que a planta cresça vigorosamente, então, se achar que ela está ficando grande demais, reduza o fertilizante.
  • Certifique-se de fertilizar pelo menos uma vez ao ano, no início da primavera, para ajudar o crescimento da planta nessa estação.


Coloque a buganvília dentro de casa no inverno. Se você mora em um clima que fica frio no inverno, e plantou a buganvília em um vaso, leve-a para dentro. Se ela for deixada do lado de fora, não sobreviverá às intempéries.



Pode a buganvília. Essa planta cresce prolificamente e precisa ser bem podada, para forçar o florescimento e manter um formato bonito. Após o término da floração, corte-a em alguns centímetros. Isso promove o crescimento saudável na primavera.[4]
  • Use luvas quando for podar a buganvília. Algumas pessoas ficam com uma irritação cutânea parecida com a causada pela hera-venenosa quando a podam.


Treine a buganvília. Essa planta precisa de apoio para cobrir paredes, cercas ou outras áreas. Se você quer que ela cresça em determinado local vertical, pode pendurar fileiras de arame ou barbante na superfície que pretende cobrir. Enfie os galhos da buganvília por trás desses suportes de orientação a intervalos regulares. Tome conta do crescimento e ajuste conforme a necessidade, até a buganvília começar a cobrir a parede ou outra superfície.






Nenhum comentário:

Postar um comentário