domingo, 30 de agosto de 2015

Cultura da Alcaparra (Capparis spinosa)


A alcaparreira ou alcaparra (Capparis spinosa) é um arbusto lenhoso que pode atingir até um metro de altura, e que é nativo da região mediterrânea, oriente médio e norte da costa ocidental da África. Alcaparra é também o nome dado ao seus botões florais imaturos, que são preservados em salmoura ou em uma solução de vinagre e sal, sendo assim usados como condimento em molhos, outras conservas e diversos tipos de pratos culinários. Os frutos semimaduros e as folhas mais jovens também podem ser consumidos e são preparados e usados de forma similar aos botões florais. As folhas podem ser cozidas antes de serem preparadas. A alcaparra também é usada para fins medicinais.
Outras espécies no gênero Capparis e híbridos entre estas espécies são também cultivados e utilizados como a alcaparra.



A alcaparreira varia bastante em porte e hábito com a variedade e o local onde cresce

Clima

A alcaparra prefere um clima quente e seco, tolerando bem altas temperaturas (até mesmo temperaturas em torno de 40°C), embora também possa algumas vezes suportar baixas temperaturas no inverno (até aproximadamente -8°C). Excesso de umidade pode prejudicar esta planta.

Luminosidade

Exige iluminação solar direta.



Em regiões onde cresce espontaneamente, a alcaparreira pode ser encontrada crescendo até mesmo em fissuras de muros

Solo

Pode ser cultivada em qualquer tipo de solo, desde que bem drenado, mas o ideal é um solo calcáreo. Cresce bem mesmo em solos pedregosos, e pode ser encontrada crescendo naturalmente em brechas e fissuras de antigos muros de pedra nas regiões onde é nativa. O pH do solo pode estar na faixa de 6 a 8,5, mas o ideal é um pH levemente alcalino na faixa de 7,5 a 8.

Irrigação

O melhor é que não falte água, mas o solo deve ter uma excelente drenagem e não deve permanecer úmido por um longo tempo. Quando bem desenvolvida não exige muita água e suporta períodos de seca. O excesso de água pode favorecer o surgimento de doenças.



Flor de alcaparra. O botão floral deve ser colhido ainda completamente fechado, antes que a flor se abra

Plantio

O plantio pode ser feito por sementes ou por estaquia. As sementes são pequenas e podem levar meses para germinar. Sementes recém-colhidas podem chegar a germinar em algumas semanas, mas a taxa de sementes que germinam rápido é normalmente baixa. As sementes secas normalmente tornam-se dormentes, podendo ser necessário deixá-las por um dia imersas em água, mantê-las por dois ou três meses em um tecido umedecido no refrigerador e então novamente deixá-las imersas em água morna por um dia, antes de semeá-las. Semeie em sementeiras, saquinhos para mudas ou vasos, transplantando as mudas para o local definitivo quando estiverem com um ano. As mudas crescem lentamente nos primeiros meses.
O plantio por estaquia tem a vantagem de produzir mudas com aspecto mais uniforme, mas a taxa de enraizamento dos ramos é relativamente baixa. Use pedaços de ramos com cerca de 20 cm de comprimento, retirados preferencialmente da base ou do meio de um ramo saudável de um ano de idade. Retire as folhas e plante os pedaços de ramos em vasos.
O espaçamento recomendado varia conforme o cultivar e as condições de cultivo, podendo ir de 2,5 m a 5 m entre as plantas. A alcaparra também pode ser cultivada em vasos.

Tratos culturais

Retire plantas invasoras que estiverem concorrendo por recursos e nutrientes.
Quando a planta se encontra dormente, pode os ramos, eliminando os ramos mortos, fracos ou doentes. Quando a planta estiver em plena produção, corte os ramos improdutivos.



Quando não colhidas e polinizadas, as flores produzem frutos que podem ser preparados em conservas quando estão semimaduros 

Colheita

A colheita dos botões florais é feita quando ainda estão completamente fechados. Portanto, a colheita dos botões deve ser repetida a cada três ou quatro dias durante os meses em que ocorre a floração. As flores que começarem a abrir não devem ser colhidas. Estas podem produzir frutos, que podem ser colhidos e preparados em conserva quando se encontram já bem desenvolvidos, quase maduros. A colheita dos botões florais deve ser feita preferencialmente em dias secos.
Os botões frescos têm um sabor muito amargo e devem passar por um processo de fermentação antes do consumo. Para isso, os botões podem ser dispostos em camadas preenchidas com sal, ou podem ser deixados em salmoura ou em uma solução de vinagre e sal, por pelo menos 20 a 30 dias, para adquirirem seu sabor característico.
É possível colher alguns botões no segundo ano de cultivo, mas a produção realmente começa no terceiro e quarto ano. A alcaparra é uma planta perene e pode produzir bem por décadas.



A colheita das alcaparras deve ser repetida frequentemente durante os meses em que ocorre a floração, pois só os botões florais que se encontram completamente fechados são colhidos

SETE BENÉFICIOS DA ALCAPARRA PARA A SAÚDE
Originária da Ásia, as alcaparras vêm de um arbusto da família das Caparidáceas. Raramente cultivada no Brasil, é um alimento rico em ácido cáprico, cálcio, fósforo e ferro, além de vitamina C e K, fibras, sais minerais, proteínas e carboidratos.
O botão da flor da alcaparra é um ingrediente muito usado na culinária mediterrânea, sendo consumido na maioria das vezes como condimento ou em conserva, como as Alcaparras La Violetera, que estão disponíveis em potes de 90 gramas.
Conheça alguns benefícios das alcaparras para a saúde e inclua-as mais no cardápio. Dica: elas ficam deliciosas combinadas com peixes.
1 – O ácido cáprico presente nas alcaparras têm propriedades que estimulam o apetite e são digestivas;
2 – Por serem fonte de vitamina C, as alcaparras ajudam a prevenir gripes e resfriados;
3 – A vitamina K atua no metabolismo ósseo e na coagulação sanguínea;
4 – As fibras contribuem para o funcionamento do intestino;
5 – O cálcio presente nas alcaparras contribui para o funcionamento do cérebro e dos músculos;
6 – O ferro atua na síntese das células vermelhas do sangue e no transporte do oxigênio para todas as outras células do corpo;
7 – O fósforo atua na formação dos dentes e dos ossos, além de agir nas reações químicas que liberam energia.
FECEITAS

Salmão com molho de alcaparras



  • 1 posta de salmão de 1 kg
  • 1 dente de alho amassado
  • Azeite, suco de limão, alecrim, sal a gosto
  • Rodelas de batata pré-cozidas
Molho:
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 4 colheres de sopa de alcaparras
  • Salsinha a gosto

MODO DE PREPARO

  1. Tempere o salmão com o suco de limão, o alho o alecrim e o sal
  2. Deixe descansar na geladeira por 30 minutos
  3. Numa travessa untada coloque as rodelas de batata, o salmão
  4. Regue com azeite e leve para assar por 30 minutos coberto com papel alumínio
  5. Retire o papel e deixe dourar
Molho:
  1. Em uma frigideira aqueça a manteiga o azeite, coloque as alcaparras escorridas e lavadas (elas são muito salgadas) a salsinha e desligue
  2. Retire o salmão do forno
  3. Cubra com o molho e sirva
Agricultor investe no cultivo de alcaparra


Receita de Salmão ao Molho de Alcaparras




FRANGO AO LIMÃO E ALCAPARRAS




Molho de Alcaparras com Mostarda



Nenhum comentário:

Postar um comentário