terça-feira, 29 de setembro de 2015

Batata Doce, Plantas Que Curam




Segundo a MTC, os alimentos são classificados pelo sabor e pela natureza. E o sabor não é determinado pura e simplesmente pela sensação proporcionada ao paladar. 

A batata doce tem sabor doce e natureza neutra. Os alimentos de sabor doce tanto nutrem quanto tonificam e umidificam o organismo. Os alimentos de natureza neutra podem ser consumidos durante todo o ano e por todas as pessoas, independentemente da constituição física ou do caráter frio ou quente das suas doenças. E, para completar, a batata doce nutre em particular os meridianos, ou canais de energia, do Baço, do Estômago e do Intestino Grosso. 
É importante lembrar, porém, que o nome dos órgãos em MTC não corresponde aos órgãos e suas funções fisiológicas segundo descritos pela medicina ocidental. A matriz de pensamento da MTC é completamente diferente; é singular. 





Funções e indicações 

A batata doce fortalece o Baço e sustém o Estômago. Isso quer dizer que ela estimula as funções digestivas com o objetivo de tonificar a energia do organismo. É utilizada para tratar fadiga, falta de força e fôlego curto, sintomas comuns em quadros de Deficiência do Qi do Baço e do Estômago. Segundo a MTC, o Baço e o Estômago são as colunas de sustentação da digestão e da assimilação dos nutrientes; são os órgãos mais importantes na produção de energia. Quando as funções desses “órgãos” Estômago estão deficientes, a pessoa não produz energia corretamente e sente-se fraca e cansada. Aí está uma das virtudes da batata doce. 
Todo e qualquer quadro inflamatório ou infeccioso ou de hiperatividade funcional de um ou mais órgãos gera o que a MTC chama de Calor. Esse Calor é uma forma de energia que acaba por ressecar os líquidos do corpo e produzir inquietude, agitação, nervosismo. A batata doce umidifica e reidrata, gera líquidos e tira a sede. Além disso, ela tem a capacidade de mobilizar o fluxo das fezes nos intestinos, de modo que atua como laxativo suave. Trata quadros de constipação intestinal, se a causa for estagnação de Qi (redução acentuada dos movimentos peristálticos) ou secura intestinal (falta da devida lubrificação intestinal). 
A literatura médica chinesa recomenda a batata doce para ativar o sangue e dispersar estases de sangue (favorecer a circulação sanguínea), bem como para tratar a icterícia provocada por Umidade-Calor no tubo digestivo. Ela é utilizada como prevenção do câncer e no tratamento de doenças renais e hepáticas. Depois do parto recomenda-se que a mamãe consuma batata doce para produzir energia e tratar a constipação. Seu teor de carotenos (pró-vitaminas A) recomenda-a no tratamento de dificuldades visuais noturnas e de miopia (os carotenos nutrem a retina e o cristalino). 
E maravilha das maravilhas: por ter baixo teor de lipídeos e de glucídeos, a batata doce é um excelente auxiliar em regimes de emagrecimento. Seu sabor doce acelera a sensação de satisfação! Ela não é nada contraproducente para quem quer emagrecer. O que ela faz é regular o apetite e fornecer inúmeros nutrientes ao corpo, que é o que em geral falta nos regimes de emagrecimento. Só não vale abusar! 
As ramas da batata doce também são comestíveis. São doces, adstringentes e levemente frescas. Podem ser utilizadas para tratar hemeralopia (miopia do crepúsculo), constipação e diabetes e para aumentar a produção do leite materno. 




Como utilizar a batata doce 

Ela pode ser consumida crua, como suco, cozida na água ou no vapor, grelhada ou em purê. Para gerar líquidos no organismo, a batata doce deve ser consumida crua ou na forma de suco (extraído numa centrífuga). Já para tonificar a energia do corpo e tratar a constipação, ela deve ser consumida cozida ou grelhada. Não é necessário remover a casca. 
É preciso, porém, tomar certas precauções: quando as funções digestivas são fracas (Deficiência do Yang do Baço e do Estômago), deve-se evitar o consumo do suco, cuja natureza fresca tende a enfraquecer o tubo digestivo. O consumo excessivo de batata doce pode provocar flatulência e regurgitações ácidas. Desaconselha-se a batata doce aos diabéticos em regime de redução de açúcares. 
Portanto... 

Não deixe de incluir regularmente batata doce no seu cardápio. Você tonificará o aparelho digestivo, estimulará a produção de energia para o dia-a-dia, favorecerá a mobilização do bolo alimentar nos intestinos, umidificará o corpo e de quebra ainda regulará o apetite e nutrirá os olhos. E, se você está amamentando ou passará por essa experiência em breve, lembre-se de que a batata doce estimula a produção de leite. 
Que tal incluir a batata doce na próxima lista de compras?

BATATA DOCE, PLANTAS CURAM


A batata-doce sempre esteve presente na culinária típica e tem conquistado cada vez mais espaço nos cardápios brasileiros, ainda mais, por ser grande aliada dos praticantes de musculação. O alimento é nativo das Américas, mas cultivado em mais de 100 países, principalmente na Ásia. No Brasil, podemos encontrar quatro variedades: a batata-branca, angola ou terra-nova, que tem polpa branca e é pouco adocicada; a amarela e roxa, com casca e polpa dessas cores e que são as mais usadas para fazer doces; e a avermelhada que possui casca parda e polpa amarela com veios roxos ou avermelhados, e é uma ótima opção para comer assada.  

Mesmo um pouco mais calórica, segundo pesquisa feita pelo College of Agriculture and Life Sciences, dos Estados Unidos, a batata-doce auxilia no emagrecimento, pois possui baixo índice glicêmico. É um carboidrato complexo e uma importante fonte de energia. Ela supera os outros tubérculos em vários nutrientes como retinol, vitamina B1, vitamina C e cálcio. Se comparada a batata-inglesa e a mandioquinha, outras opções de carboidrato para os praticantes de musculação, ela possui mais fibras, potássio, proteína e fósforo, que estimulam o intestino, e auxiliam no controle do diabetes e do colesterol. 
A batata-doce ainda possui amido resistente que, por se tratar de uma fibra insolúvel, resiste às enzimas do intestino delgado, que não consegue digeri-lo, e atrai as moléculas de gordura e de açúcar, fazendo com que sejam absorvidas de maneira mais lenta. Esse também é o motivo de possuir um índice glicêmico baixo, e promover a entrada de glicose na circulação sanguínea de maneira mais gradativa após o consumo de um carboidrato. Desta forma, o organismo receberá energia por mais tempo e terá uma sensação de saciedade prolongada. Este mecanismo também irá auxiliar na prevenção e tratamento de diabetes tipo 2,  proporcionando maior sensação de saciedade. 
Apesar de ser um ótimo carboidrato, não podemos deixar outras fontes alimentares deste nutriente de fora da alimentação. O consumo de qualquer macro ou micronutriente deve ser diversificado, assim como precisa ser a ingestão de grãos integrais. A quantidade recomendada para consumo diário de batata-doce deve acompanhar as necessidades de 60% a 65% de carboidratos, o que equivale a aproximadamente 1200-1400 calorias do nutriente por dia. Cerca de 100 gramas possui aproximadamente 100 calorias e 25 gramas de carboidrato, e deve estar dentro dessa quantia estipulada. Mesmo que seja um alimento sempre indicado, o cuidado em relação à batata-doce também deve existir, pois todo excesso de macronutriente se depositará no nosso organismo sob a forma de gorduras, independente de qual seja esse alimento.  





Nenhum comentário:

Postar um comentário