quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Brotos na Alimentação (Valor Nutricional)



Para brotar uma semente precisa de elementos que despertem a força vital e o gérmen acorda. Enzimas multiplicam-se e proteínas complexas são transformadas em aminoácidos livres ,que serão usados pelo gérmen da semente para formar a nova planta. O mesmo acontece com os amidos e carboidratos complexos ,que se transformam em açucares simples . No estágio de semente germinada (2 a 3 dias) o gérmen acordou e começou a transformar a reserva nutritiva dormente em alimento vivo, pronto para ser assimilada pela nova planta . O próximo estágio é de um broto(5 a 7 dias), já uma plantinha com raiz, haste e clorofila. Aqui, ela já dispensou a casca ,e já assimilou quase toda reserva nutritiva da semente, exalando vida . Se tiver em solo fértil , crescerá e produzirá milhares de sementes , cada uma com um gérmen e a capacidade de gerar a vida .
Durante milênios, colhemos , torramos , moemos e cozinhamos as sementes para comer .O calor do fogo torna as proteínas ,amidos complexos e sais minerais em alimentos assimiláveis pelo nosso organismo e quando associado as reservas de vitaminas e enzimas são transformamos em alimento vivo; "plasma" vivo (aminoácidos, açucares ,sais minerais orgânicos, etc.) no intestino, podendo assim ser absorvido e carregado pelo sistema linfático e sanguíneo para todas as células do nosso corpo. Mas, os fermentos, as bactérias intestinais, liberam um monte de lixo, ácido úrico e etc , que são produtos metabólicos (as sobras) do processo de digestão. Portanto, esses alimentos nos nutrem e também produzem um monte de subprodutos não aproveitáveis, que pesam muito para o corpo eliminar ( grande parte pela urina),causando várias doenças e desequilíbrios.
No caso das sementes germinadas, brotos, folhas e frutas, os nutrientes estão vivos, cada aminoácido, cada molécula de amido e mineral está num estado de equilíbrio, ligados à enzimas e vitaminas, prontos para serem assimilados pela planta, ou, pelo nosso organismo, se o comermos. Então, haverá menos subprodutos metabólicos para serem eliminados. Estes alimentos nos nutrem mais diretamente com menos desgaste e menor quantidade e finalmente; o que sobra é o bagaço (fibras), simples de serem eliminados.


Podemos eliminar 99% das enfermidades comendo alimentos vivos.
Frutas, Caldo de cana
Alimentos leves
Assimilação rápida
Bom para manter a vida
Sementes germinadas,
Leite de cereais germinados
Proteínas
Alimentos fortes
Bom para trabalho físico
Brotos e Folhas
Alimento medicinal
Depurativo
Assimilação eliminatória
Bom para manter a saúde
Cura

Para se tornar parte do nosso corpo, um alimento tem que ser pré digerido nos intestinos pelas bactérias (flora intestinal) em combinação com as enzimas, vitaminas e micro nutrientes presentes no alimento, ou, na falta destes elementos, quando o alimento é cozido; pelas reservas do organismo. Após cumprir o seu papel, a enzima volta para seu estado natural para ser utilizada novamente. Assim, conseguimos extrair nutrientes dos alimentos mais variados, inclusive aqueles aquecidos pelo calor. O problema é que alimentos pesados, concentrados e complexos, além de usarem muitas enzimas e vitaminas para serem assimilados, deixam resíduos metabólicos tóxicos, tal como o ácido úrico.
Estas toxinas, para serem eliminadas do corpo levam consigo muitas enzimas e energia vital causando o desequilíbrio. Com esse desgaste, muitas toxinas começam a ser retidas no fígado, nos rins, nas gorduras, nas linfas, no sangue, em tumores, calcificações, etc.
Para melhor compreensão de como o organismo reage nesta situação, observou-se que logo após uma refeição contendo alimento cozido e concentrado, há um aumento exagerado do número de leucócitos no sangue (leucocitose digestiva) e também um aumento da temperatura corporal; sintoma igual de uma infecção aguda. Este estado patológico não acontece quando comemos alimentos vivos e leves. Assim, uma pessoa que come muita proteína ou amido concentrado pode apresentar sinais de anemia.
Muitas vezes, as carências são causadas por excessos que sugam as reservas minerais, enzimas e vitaminas para serem armazenados, metabolizados, e eliminados. O intestino não peneira os alimentos que serão eliminados, tudo vai para o sangue. Cada célula tem seu metabolismo e produtos metabólicos a serem eliminados; gás carbônico, açúcares oxidados e ácidos diversos. Elas trabalham exaustivamente quando comemos alimentos pesados e concentrados deixando o sistema inteiro sobrecarregado.
Basicamente, as células precisam de combustível (glicose e oxigênio para combustão e oxidação), água e pequenas quantidades de aminoácidos, sais minerais e gorduras para a manutenção e renovação da estrutura celular. A fonte principal de energia são açúcares simples, porém; na falta destes, carboidratos, óleos e proteínas são utilizados, depois de sofrerem uma transformação molecular via enzimas. Estes nutrientes provém das reservas do fígado, do sistema linfático, tecidos gordurosos e músculos.
Digestão e eliminação são processos parecidos , funcionam através do sistema sanguíneo-linfático com ajuda de enzimas e micronutrientes através do processo de osmose . Neste mecanismo, elementos solúveis passam de uma área de maior concentração para outra de menor concentração através da membrana celular. Os sistemas linfático e capilar trazem nutrientes e levam por osmose o lixo com ajuda das enzimas. Se o alimento já vem com lixo fica mais difícil para a célula eliminar seu próprio lixo. Diminuindo o metabolismo do corpo , comendo alimentos mais leves e puros, a eliminação torna-se mais eficiente porque há pouca quantidade de toxinas e resíduos para eliminar. Mas, alimentos pesados e concentrados causam degeneração e velhice pelo desgaste e entupimento celular.
Na falta de reservas enzimáticas, o metabolismo celular fica mais lento e vai saturando o líquido intercelular e intersticial, dificultando a osmose. Esse processo tem seu ápice quando nos alimentamos de carne de animais. Com a morte do animal , ocorre a suspensão da atividade metabólica , asfixia celular e a saturação tóxica. A morte celular acontece porque o sangue parou de circular e eliminar os produtos metabólicos oxidados das células. Estas substâncias tóxicas são ácidas e neutralizam a alcalinidade da célula que perde seu potencial elétrico-biológico e morre. A célula não chega a metabolizar todas as suas reservas, então as toxinas ficam retidas na carne. Apenas, uma pequena quantidade de toxinas é eliminada no sangramento da carcaça. Estes produtos metabólicos dão ao nosso organismo mais do que o dobro de trabalho para serem eliminados. Além de ter que expelir os próprios produtos metabólicos, temos que expelir os produtos tóxicos das células mortas. Assim, a higiene biológica fica comprometida, nos deixando propensos à contração de micróbios, vírus, parasitas e doenças crônicas a longo prazo; que são especialmente agravados através dos métodos modernos de engorda de frango e gado (confinamento, hormônios, antibióticos...) No tecido vegetal, o metabolismo é muito diferente do reino animal. Por não movimentar-se, a planta consome muito menos nutrientes , usando energia somente para crescer. Então, quase não produzem produtos metabólicos tóxicos. Vivem de água, micronutrientes do solo, gás carbônico, oxigênio e nitrogênio do ar. A nutrição e circulação ocorre na seiva por ação capilar passiva. Quando a seiva é cortada; arrancando o pé, tirando folhas ou frutos; o tecido vai vivendo de suas reservas. Morre lentamente por falta de nutrientes, e não por saturação tóxica como o animal.
Compreendendo melhor os metabolismos animal e vegetal, ficamos mais lúcidos na escolha dos alimentos.
Purificando corpo e mente, nos tornamos mais conscientes para aprender a verdade que nos conduz para uma vida de harmonia e fraternidade para com todos os seres.

RECEITAS:

Alfafa: Produz em clima frio. Rei dos brotos. É um feijão miúdo com alto teor de proteína. Está pronto para consumo em 5 à 8 dias. Rende muito. Pode ser usado com salada, em sanduíches ou patê com abacate.
Moyashi (feijão Mungo): Ótima fonte de proteína. Rende muito. É o broto mais tradicional do oriente.
Ervilha, Grão de Bico, Lentilha, Trigo: Ficam prontos para consumo em 2 à 3 dias. São ricos em proteínas, óleos e amido. Muito bom em saladas (É recomendável dar uma leve escaldada antes). Com o trigo germinado se faz chapati: Germine o trigo, moa, faça os chapatis (uma massa em forma de pão árabe) e seque ao sol ou em secador solar ou no forno.
Leite de Gergelim: Proteína forte e fonte de cálcio. Deixe o gergelim (com casca) de molho por 6 horas, moa ou bata no Liquidificador com um água e torcer (espremer) num pano de algodão. Repetir o processo até tirar todo o leite. Pode adicionar um pouco de caldo de cana. Se não for coada, da massa obtêm-se um patê (tahine), que pode ser temperado com ervas (para saladas) ou mel ( passar no pão).
Capim de Trigo: Espalhe o trigo germinado num tabuleiro com terra úmida, cobrindo toda a terra. Cubra para manter a umidade. Após 3 à 4 dias descubra, molhe e deixe na luz. Estará pronto num total de 10 à 12 dias. Riquíssimo em clorofila e nutrientes. Mastigue cuspindo o bagaço ou faça suco verde com um pouco de mel (ou melado) e limão. Use o mesmo processo para broto de girassol, centeio, etc.


***OS BROTOS CONTÊM PROTEÍNAS E "PLASMA" VIVO ENZIMATICO (VITAMINAS E ENZIMAS)!






BROTOS EM GERAL


CARACTERÍSTICAS → É a forma mais elementar dos vegetais, chamados de “biogênicos”, significando dizer que geram vida; são os micronutrientes. Ao comer os brotos, ingerimos a energia vital da planta, pois eles são o ponto mais alto de vitalidade do ciclo dos vegetais.
Exemplo → Um punhado de brotos de rabanete, provenientes de centenas de sementes em um pote de vidro, representa o equivalente a 100 pés da hortaliça crescida, mas que é comida em uma única refeição.

VANTAGENS DO CONSUMO → Os nutricionistas e pesquisadores consideram uma prática ecológica e, além disso, é econômica, pois não se joga quase nada fora. Também rejuvenesce, porque quando os brotos se desenvolvem, há um grande aumento da concentração de DNA, molécula que tem informações vivas, que o organismo usa como matriz para reproduzir novas células e formar novos tecidos, situação que ajuda a revitalizar a pele.

TIPOS → Soja; - Alfafa; - Trigo; - Lentilha; - Arroz integral; - Grão-de-bico; - Gergelim; - Linhaça; - Girassol; - Nabo; - Repolho; - Brócolis; - Rabanete, são alguns exemplos.

COMPOSIÇÃO → São riquíssimos em vitaminas, sais minerais, enzimas nutritivas, oligoelementos, aminoácidos, hormônios vegetais, estimulantes biológicos etc.) - a semente, mesmo seca, mantida em lugar úmido, volta a germinar e ainda multiplica os valores nutritivos.

EXEMPLOS: Estudos do Human Nutrition Information Service, órgão vinculado ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, mostraram que, nos brotos de trigo, a quantidade de vitamina C aumenta 600%; - a de vitamina E triplica nos quatro primeiros dias do crescimento; - nos de soja, por exemplo, após 48 horas de germinação tem sua quantidade de caroteno duplicada; - a riboflavina em 54 horas. Essas duas substâncias ajudam a evitar os efeitos desagradáveis da menopausa e a combater o câncer.

COMO PRODUZIR → 1 - Usar um copo ou jarra de boca larga; 2 - Um plástico e um elástico para prendê-lo; 3 - Enxaguar as sementes durante o dia; 4 - Manter as sementes drenadas; 5 – Usar água muito limpa, não contaminada, seja ela fervida, filtrada ou de nascente.

VANTAGENS → Além da evidente e comprovada vantagem nutricional, já citada, o acompanhamento do cultivo dos brotos, estimula os sentidos da visão, do tato, do olfato e, claro, do paladar.

BROTOS DE FEIJÃO
COMPOSIÇÃO : Carboidratos; Vitaminas: - A; - B1; - B2; - C; Niacina; Proteínas; Cálcio; Fósforo; Ferro; Sódio; Potássio.
MODO DE CONSUMO → - Saladas; - Refogados.
BROTOS DE ALFAFA
COMPOSIÇÃO → Em 100 gramas, encontramos: Água = 91,1g; Proteínas = 3,9g; Gordura = 0,6g; Carboidrato = 3,7g; Fibras = 1,6g; Cálcio = 32mg; Ferro = 0,9mg; Fósforo = 70mg; Potássio = 79mg; Sódio = 6mg; Zinco = 0,92mg; Cobre = 0,157mg; Manganês = 0, 188mg; Vitamina B6 = 0, 034mg; Vitamina A = 155 UI; Vitamina C = 8,2mg; Tiamina = 0,076mg; Riboflavina = 0,126mg; Niacina = 0,481 mg; Ácido Pantotênico = 0, 563mg; Ácido Fólico = 36mg.
VALOR ENERGÉTICO → 29 Kcal
MODO DE CONSUMIR → - Saladas; - Sucos; - Sanduíches; - Hambúrguer.


Um comentário: