quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Cultivo da Nirá - Cebolinha Chinesa (Allium tuberosum)



A cebolinha chinesa (Allium tuberosum), também conhecida como cebolinho chinês, cebolinha japonesa e nirá (palavra do idioma japonês para a planta), é uma planta originária da Ásia, muito utilizada como tempero na culinária de países do extremo oriente. Suas folhas são planas, não cilíndricas e ocas como as folhas da cebolinha verde e da cebolinha francesa. Seu sabor e aroma lembram levemente o sabor e o aroma do alho.



A cebolinha chinesa ou cebolinha japonesa tem folhas planas, diferentemente da cebolinha verde e da cebolinha francesa, cujas folhas são cilíndricas e ocas.

Clima

A cebolinha chinesa cresce melhor em clima ameno, sendo que o ideal são temperaturas por volta de 20°C, mas pode crescer bem em temperaturas mais baixas. Em locais de inverno rigoroso as folhas secam, com a planta voltando a brotar na primavera. Em locais de inverno ameno, a planta produz o ano todo.

Luminosidade

Esta planta necessita de luz solar direta ao menos por algumas horas diariamente.

Solo

Cultive em solo bem drenado, fértil e rico em matéria orgânica. A cebolinha chinesa é uma planta bastante rústica e tolera vários tipos de solo e uma ampla faixa de pH do solo.

Irrigação

Irrigue com frequência para que o solo seja mantido úmido, mas sem que fique encharcado. No primeiro ano de cultivo, depois que as plantas estiverem estabelecidas, é recomendado que as irrigações sejam esparsas para que as plantas aprofundem suas raízes no solo.

A cebolinha chinesa é muito utilizada na culinária de países do leste e sudeste da Ásia

Plantio

A cebolinha chinesa pode ser cultivada através de sementes ou por divisão de plantas bem desenvolvidas.
As sementes podem ser semeadas diretamente no local definitivo ou em sementeiras, transplantando as mudas quando estas se tornam grandes o suficiente para serem manuseadas. As sementes de cebolinha chinesa germinam em uma ou duas semanas.
Plantas bem desenvolvidas podem ser divididas para propagar as plantas. Este é o método preferido de plantio por quem já possui plantas saudáveis com alguns anos de vida.
O espaçamento entre as plantas pode ser de 7 a 20 cm, variando com o tamanho do cultivar plantado. Os cultivares podem ter de 25 cm a 70 cm de altura.
A cebolinha chinesa também pode ser cultivada em jardineiras e vasos médios ou grandes

As sementes da cebolinha chinesa se dispersam facilmente, podendo se tornar uma erva invasora em áreas próximas do local onde são cultivadas 

Tratos culturais

Retire plantas invasoras que estejam concorrendo por nutrientes e recursos.
A cebolinha chinesa se propaga facilmente, de modo que esta planta é uma invasora em diversas regiões do mundo. Algum cuidado é necessário para evitar que a planta se espalhe para outros locais além de sua área de plantio, pois pode ser uma erva invasora muito difícil de erradicar. Colha as flores, que são comestíveis, não permitindo que gerem sementes, a não ser que você realmente precise destas sementes.
A cebolinha chinesa é uma planta perene que se mantém produtiva por muitos anos ou mesmo por décadas. Alguns horticultores, no entanto, dividem e replantam as plantas depois de alguns poucos anos.

Colheita

Normalmente as folhas da cebolinha chinesa não são colhidas no primeiro ano de cultivo, de forma a permitir que as plantas se desenvolvam melhor e armazenem nutrientes em seus rizomas antes de começar a colher.
Colha as folhas quando necessário ou colha as folhas que ultrapassam a 15 cm de comprimento, porém sempre deixando algumas folhas bem desenvolvidas nas plantas. As folhas precisam ser usadas logo, pois duram poucos dias.
Podem ser colhidas e usadas como tempero tanto as folhas, quanto as flores e suas hastes.

Quem não conhece o nirá (Allium tuberosum) vai se surpreender com suas folhas com leve sabor de alho. Esta curiosa planta é do mesmo gênero que a cebola, cebolinha, alho-poró e alho, portanto também forma bulbos. Porém, diferentemente do alho, cebolinha e cebola, suas folhas são achatadas (e não tubulares). Mas o que ele tem a ver com o hana-nirá!? Calma, vamos explicar…
IMG_6043
Talvez você já tenha visto esta belezura em algum lugar ou ouvido falar sem saber o que é…pode também até ter confundido com sua parente cebolinha. Mas vamos desvendar este mistério!
Hana_nira (2)
hana-nirá nada mais é do que o pendão floral do nirá. Esta estrutura tem formato diferente das folhas, apresentando formato tubular, similar à cebolinha, e dela saem os buquês de flores. Estes pendões são muito apreciados na Ásia, principalmente na culinária japonesa e chinesa, sendo que eles têm um sabor mais suave e menos fibroso que as folhas.
O hana-nirá é consumido quando a bolsa de onde emergem as flores ainda está fechada (foto acima). Se a colheita demorar a ser feita, logo aparecerão as flores.
Nira (6)
Onde podemos usá-los? Existem vários pratos tradicionais asiáticos que levam esta iguaria, como a guioza. Porém podemos também fazer um delicioso risoto de cogumelos e adicioná-los ou simplesmente fazê-lo refogado com um pouco de shoyo….huuum
O cultivo do nirá é simples, muito sol (acima de 4 horas diretas), um solo levemente úmido e arenoso e adubação a cada 40 dias. Porém, quem gosta de atacar nosso queridinho é o pulgão, por isto previna incorporando ao solo um pouco de torta de nim e deixe também que as joaninhas façam seu trabalho. Você pode cultivá-lo em vasos, jardineiras ou diretamente no chão, porém se quiser produzir uma quantidade razoável e mais frequente de hana-nirás opte por jardineiras extensas ou canteiros com várias mudas. Cada touceira pode produzir até 10 pendões florais por vez, porém o mais frequente são menos. Ele gosta de um clima ameno, porém tem boa resistência ao frio.
Agora que já sabe como cultivá-lo é só esperar os pendões surgirem e se deliciar. O hana-nirá demora entre 80 a 100 dias para emergir.
Mãos à terra!

2 comentários:

  1. Onde posso encontrar as sementes do cebolinho japonês ou mirà.
    Filomena Vale
    artediversuss@gmail.com

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei onde moras, mas no ceagesp em S. Paulo têm,

      Excluir