sábado, 18 de junho de 2016

Produção de Batata Semente



O Estado de Santa Catarina é tradicional produtor de batata-semente no Brasil , em vista das ótimas condições climáticas observadas no planalto Catarinense. Nesta região, o inverno é muito rigoroso e as temperaturas de – 14 ºC são frequentes. Estas baixas temperaturas promovem o congelamento superficial do solo e que favorecem o controle de doenças, pragas e de plantas voluntárias. Por outro lado, no período de primavera e verão as temperaturas são muito favoráveis a produção, com médias variando de 13 à 22 ºC no Planalto Catarinense, a altitude é o fator que promove estas ótimas condições, variando de 400 à 1.500 metros. Em algumas regiões é possível o cultivo em duas safras por ano, com plantios em agosto e fevereiro, enquanto que em outras, só é possível um cultivo por ano, com plantio de setembro a janeiro. Por isto, a Região do Planalto Catarinense constitui-se numa região climática muito especial no Brasil favorável à produção de batata-semente de ótima qualidade fitossanitária.

A maioria da produção catarinense é comercializada em outros estados, em vista da qualidade fitossanitária. A produção está concentrada nas Regiões do Planalto Norte (Canoinhas, Papanduva, Mafra, Major Vieira, etc.) e outras Regiões também importantes, como Santa Cecília , Campos Novos e Xanxerê. A cultura da batata-semente exige condições especiais de clima e manejo visando obter um produto de alta qualidade fitossanitária. Atualmente, a maioria da batata-semente produzida em Santa Catarina, é obtida a partir de batata- semente importada e da produção nacional de material básico. As importações são realizadas da Holanda, Alemanha, Suécia, Canadá, Argentina e Chile. A produção de material básico nacional é obtida a partir da cultura de meristemas e multiplicação em condições controladas de telado.




Algumas empresas vêm realizando o trabalho de produção e multiplicação do seu próprio material genético e pré-básico que vão gerar as classes básica, Registrada e Certificada. Toda a produção é acompanhada pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina – Cidasc, que é o Órgão Executor da Fiscalização / Inspeção da Produção de sementes, credenciada pela Entidade Certificadora que é a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural e da Agricultura – (SDA), que por sua vez é reconhecida pelo Ministério da Agricultura através da Portaria nº294 de 17.09.1980. A produção tem que atender os requisitos mínimos estabelecidos pelas Normas e Padrões para a produção de batata-semente, contido nas Normas e Padrões de Produção de Sementes para o Estado de Santa Catarina.


Todo produtor de batata-semente deve ter registro de produtor de sementes e apresentar estrutura mínima de produção, para atender os requisitos determinados pela (SDA) / Cidasc, Ter um engenheiro agrônomo como responsável técnico e se submeter ao sistema de produção de batata-semente. O Estado conta com uma estrutura de laboratórios para avaliar a qualidade da produção via teste de “Elisa”, para as principais viroses. As análises são geralmente feitas nos laboratórios da Embrapa em Canoinhas e da Epagri em Lages e São Joaquim.


Atualmente existe uma tendência na produção de batata-semente a partir da cultura de meristemas, em vista de problemas de introdução de novas doenças e pragas de outros estados e países. As empresas de pesquisa ligadas aos governos Federal e Estadual que atualmente dão suporte de aprovação são a Embrapa e a Epagri. Existem no Estado duas associações de produtores com trabalhos em parcerias com empresas públicas e privadas, com a “Aseprobasc” na região de São Joaquim e a “Aprosesc” na região de Canoinhas, para atender os interesses destes grupos organizados. Estes fatores determinam um ótimo nível de qualidade de batata-semente produzida em Santa Catarina.







Nenhum comentário:

Postar um comentário